Filtrar por
áreas de atuação

BNDES quer triplicar crédito para capital de giro de pequenas, médias e micro empresas
Em meio a crise econômica que assola empresas (e empresários) de diversos ramos, uma boa notícia para as micro, pequenas e médias empresas: O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES pretende triplicar o valor dos empréstimos para capital de giro dessas empresas no segundo semestre deste ano, conforme divulgou o caderno “Mercado” do sítio da Folha de São Paulo em 08/06/2017.

A título de esclarecimento, o BNDES é uma empresa pública federal, cujo principal objetivo é financiar a realização de investimentos em todos os segmentos da economia, seja no âmbito social, regional e até ambiental.

Conforme divulgado, o faturamento anual das empresas não poderá exceder R$ 300 milhões, e com isso o banco pretende aumentar os desembolsos nessa linha de crédito de R$ 4 bilhões para R$ 12 bilhões por ano, com a finalidade de reaquecer a economia.

Diferentemente das linhas tradicionais de crédito do BNDES, que são destinadas à compra de máquinas e outros investimentos, os empréstimos para capital de giro são de curto prazo, tendo como objetivo dar fôlego financeiro às empresas para manter suas atividades rotineiras.

Mas atenção: as taxas de juros são mais elevadas e instituições bancárias do setor privado costumam competir por esse mercado, portanto a pesquisa é fundamental.

Sabe-se que as empresas enfrentam muita dificuldade na busca por recursos financeiros, impactando a competitividade e o próprio crescimento do país, portanto esse tipo de crédito para capital de giro ajudará de uma forma geral a economia do Brasil.

Embora o dinheiro seja do BNDES, o empréstimo será operado pela rede bancária, sobretudo pelo Banco do Brasil, ressaltando-se que a instituição também abriu a possibilidade para que grandes empresas possam tomar esse tipo de crédito no banco, em linha direta, no valor total de R$ 5 milhões.

Da mesma forma, a própria Caixa Econômica Federal anunciou que pretende liberar R$ 1 bilhão em recursos de capital de giro para empresas de pequeno porte e parte do dinheiro virá do BNDES em operações que a CEF apenas repassa o crédito.

Para ajudar na captação de potenciais clientes, o BNDES firmou um convênio com a Confederação Nacional da Indústria - CNI para a divulgação das linhas de financiamento à indústria, sobretudo micro, pequenas e médias empresas, assim como para facilitar o acesso de empresas industriais ao crédito oferecido pelo banco.

Conclui-se, portanto, que esses empréstimos para capital de giro poderão ajudar (e muito) as empresas que enfrentam dificuldade na busca por recursos financeiros no momento econômico do país, permitindo um ajuste financeiro para que mantenham suas atividades.

Importante ressaltar que para obtenção de referido empréstimo, as empresas deverão estar com a sua situação regularizada perante os órgãos públicos e a legislação pertinente. (Saiba mais sobre o PERT/NOVO REFIS)

O Duarte e Tonetti Advogados conta com uma equipe especializada nas principais áreas do direito empresarial, atuando de forma preventiva e na resolução de conflitos, para auxiliar micro, pequenas e médias empresas a manterem suas atividades de forma saudável.


Ariadne Helena Carbone Cattai - Advogada da área Cível do Duarte e Tonetti Advogados

* Este artigo tem caráter meramente informativo e é destinado exclusivamente aos nossos clientes, não se tratando, portanto, de parecer ou aconselhamento jurídico.